+55 (21) 3017-9090

Rua Maricá, 320 - Rio de Janeiro

Top

Estudos

Salmos 139:13 e 14 “Pois tu formaste o meu interior tu me teceste no seio de minha mãe. Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste; as tuas obras são admiráveis, e a minha alma o sabe muito bem;”

Meus filhinhos na fé, irmãos amados, família de Deus, povo de propriedade exclusiva do Senhor, Nação Santa, selo do meu apostolado, meus filhos em Cristo Jesus.

Filipenses 2:13 “porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.”

Meu amado, filhinho na fé, minha família, povo de Deus!

Se perguntarmos a um biólogo: O que é essencial para a vida? O biólogo diria: “Precisamos de água, ar, luz e comida.” Mas nós somos mais do que um corpo físico, pois temos uma vida espiritual, uma vida emocional e uma vida física para ser cuidada. Portanto, há mais coisas que são indispensáveis e essenciais, além da comida, do ar, da água e da luz, de forma a manter a vida física, emocional e espiritual equilibradas.

Efésios 6:10 a 13 “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.”

Existe uma luta sobrenatural, espiritual, contra todos os valores positivos da existência humana, contra os fundamentos da vida moral, contra a família, a alma, as emoções, os

Provérbios 4:18 e 19 “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. O caminho dos perversos é como a escuridão; nem sabem eles em que tropeçam.”

Estamos aprendendo como gerenciar a nossa vida e como nos movermos de acordo com as regras do Reino de Deus, pois, antes de nascermos de novo, antes de nos tornarmos, por causa da soberania do Senhor, crentes em Jesus Cristo, fomos, todos, ensinados a viver de acordo com o sistema do mundo. Aprendemos com o mundo, as questões econômicas, as questões profissionais, enfim, antes da nossa conversão, vivíamos no sistema do mundo.

O  carcereiro despertou do sono e, vendo abertas as portas do cárcere, puxando da espada, ia suicidar-se, supondo que os presos tivessem fugido. Mas Paulo bradou em alta voz: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos! Então, o carcereiro, tendo pedido uma luz, entrou precipitadamente e, trêmulo, prostrou-se diante de Paulo e Silas. Depois, trazendo-os para fora, disse: Senhores, que devo fazer para que seja salvo? Responderam-lhe: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa.(Atos 16:27-31)

            Meus filhinhos na fé, santos preciosos e amados de Jesus, aqueles que têm a marca do Cordeiro nas suas frontes, que têm um chamado para viver nesta terra a plenitude e o reinado de Deus; aqueles que são sacerdotes reais, nação santa, povo de propriedade exclusiva do Senhor, meus filhos na fé, selo do meu apostolado.

Hebreus 11:6 “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.” 

Como somos, verdadeiramente, aprovados por Deus? Será que é por sermos pessoas boas? Não! Será que é por que guardamos os dez mandamentos? Não! Será que é por que temos prometido viver de forma perfeita? É isso que traz a aprovação de Deus? Não! Será que é por sermos pessoas religiosas? Não! Será que é por que estamos na Igreja? Não! Só há um caminho para termos a aprovação de Deus! Só há uma forma de agradarmos a Deus: através da fé.

Mateus 26:36-41 “Em seguida, foi Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto eu vou ali orar; e, levando consigo a Pedro e aos dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se. Então, lhes disse: A minha alma está profundamente triste até à morte; ficai aqui e vigiai comigo. Adiantando-se um pouco, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e sim como tu queres. E, voltando para os discípulos, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Então, nem uma hora pudestes vós vigiar comigo? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.”

 Meu amado irmão, minha família, povo do Senhor, ovelha de Cristo, selo do meu apostolado!

 Na noite em que Jesus foi traído, Ele estava no Getsêmani com os Seus discípulos. “Getsêmani” quer dizer: “lagar de azeite” ou “lugar de azeite”. Era uma hora difícil. Jesus estava numa agonia de espírito profunda. Eventos transcendentais estavam para ocorrer. A história da humanidade mudaria definitivamente. Jesus estava a ponto de se entregar para o Sacrifício dos sacrifícios. Naturalmente, todo o inferno estava em alvoroço. Jesus, em algumas horas, seria preso, levado ao sinédrio, negado por Pedro, entregue a Pilatos e, finalmente, crucificado, morto e sepultado. Jesus, então, em oração profunda, prostra-se sobre o Seu rosto e começa a dizer: ‘Oh! Deus, se possível, afasta de mim este cálice. Mas não se faça a Minha Vontade, mas a Tua.’

2ª. Coríntios 3:5 e 6 “não que, por nós mesmos, sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus, o qual – Deus – nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.

 Meus amados irmãos, minha família, povo de propriedade exclusiva de Deus, selo do meu Apostolado!


Quando se fala em reconstruir, muitos temores vêm ao coração e aos sentimentos do ser humano, porque um dos grandes temores que o homem tem é um sentimento de incapacidade e inadequação. Aquela sensação de que: Eu não sou capaz… Eu não vou ser capaz… Esse sentimento de incapacidade é o maior temor que o ser humano tem