+55 (21) 3017-9090

Rua Maricá, 320 - Rio de Janeiro

Top

SINTO-ME DESISTINDO. O QUE FAZER PARA MUDAR A SITUAÇÃO?

SINTO-ME DESISTINDO. O QUE FAZER PARA MUDAR A SITUAÇÃO?

2 Coríntios 12:9-10 “Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte.”

Há cerca de duas semanas e meia, comecei a pedir a Deus que retratasse formas de encontrar saídas para situações problemáticas. Por isso, venho te encorajar com palavras que virão de Deus, do trono de Deus.

Vê o que o Espírito vai te dizer, agora, e fique atento, porque é importante o que eu vou te mostrar.

Desencorajamento é como uma doença grave, é pior do que câncer, porque é um espírito que faz o ser humano fraquejar. O desencorajamento é universal. Aqui, na China ou em África, há milhares e milhares de pessoas que foram contagiadas pelo desencorajamento. Eu quero te dizer que isso é curável. As pessoas que vencem, nunca desistem. E as que desistem, nunca vencem.

Deixe-me dizer que o Senhor Jesus, através do Espírito Santo, escreveu um Livro na Bíblia muito importante, chamado Livro de Neemias. Ele relata as causas do desencorajamento do ser humano e mostra como as reverter. Neemias mostra qual é o caminho que leva ao desencorajamento, que é contagioso, porque quando o marido está desencorajado, a esposa desencoraja, os filhos se desencorajam, é o efeito dominó.

Neemias era copeiro e provava o vinho do rei, a fim de que ele não fosse envenenado. Era um homem humilde. Ele ouviu dizer que os muros de Jerusalém tinham sido destruídos. Encheu-se de coragem e foi ter com o Rei: “Rei, dá-me permissão para que eu restaure e reconstrua os muros e as portas de Jerusalém porque os governantes não fizeram nada, então, eu vou fazer”. Neemias foi o maior administrador da Bíblia Sagrada, e ele nos dá algumas dicas importantes.

Neemias 4:6-8 “Assim, edificamos o muro, e todo o muro se fechou até a metade de sua altura; porque o povo tinha ânimo para trabalhar. Mas, ouvindo Sambalate e Tobias, os arábios, os amonitas e os asdoditas que a reparação dos muros de Jerusalém ia avante e que já se começavam a fechar-lhe as brechas, ficaram sobremodo irados. Ajuntaram-se todos de comum acordo para virem atacar Jerusalém e suscitar confusão ali.”

As figuras de Sambalate e Tobias são figuras que aparecem em nossas vidas no dia-a-dia. Tu dizes: “Eu vou batalhar, eu vou fazer!” E vem alguém para minar o teu propósito, tirar os teus pés da rocha.

E diz a palavra do Senhor nos versículos 9-10 “Porém nós oramos ao nosso Deus e, como proteção, pusemos guarda contra eles, de dia e de noite. Então, disse Judá: Já desfaleceram as forças dos carregadores, e os escombros são muitos; de maneira que não podemos edificar o muro.”

Assim, no meio do trabalho, eles já haviam construído meio muro e, de repente, pela inspiração negativa e diabólica de dois inimigos, eles começaram a perder as forças, eles disseram que não havia mais força nos carregadores e que os escombros eram muitos.

Qual a causa daquele povo estar desencorajado? Qual é a primeira causa que desencoraja as pessoas?

  • A fadiga e o cansaço.

Desfaleceram as forças dos carregadores. Às vezes, tu estás no meio de uma tarefa e quando estás cansado, fisicamente, parece que estás mal, espiritualmente. E quando alguém está cansado, a primeira coisa que deseja é não voltar à Igreja, é desaparecer, é fazer como avestruz, que faz um buraco e enterra a cabeça lá dentro. O cansaço é uma coisa terrível. E por que ele é terrível? Porque a fadiga e o cansaço fazem as pessoas serem covardes. Eu já me senti algumas vezes assim na minha vida. Quantas vezes, durante a construção da catedral, os Bispos são testemunhas, eu pensei que não fosse sair e, às vezes, estava tão cansado, tão fatigado, que me acomodava. Aprendi, também, que as pessoas precisam aprender, e eu, também, Miguel Ângelo, a descansar.

Quem trabalha com terra sabe que, quando chega no sétimo ano, eles não semeiam, deixam a terra descansar. Quando voltam no ano seguinte, a terra produz com mais força. Isso já é usado nas empresas. Todas as empresas que fazem aquele “Coffee break”, aquela parada no meio da manhã para beber um cafezinho, pára no almoço, pára às três horas, às quatro e meia, e quando a pessoa volta, ela volta muito mais forte.

Versículo 6 “Assim, edificamos o muro, e todo o muro se fechou até a metade de sua altura; porque o povo tinha ânimo para trabalhar.”

Quando eles se cansaram, disseram: “Não vamos mais construir.” O cansaço é a razão porquê muitos não completam o seu sonho.

Há pessoas que chegaram até ao meio de uma faculdade, e só faltava o restinho, mas se cansaram. Há pessoas que começaram uma obra na sua casa, lançaram os fundamentos, lançaram as colunas e, agora, disseram: “Puxa, fazer laje, botar paredes e portas?” Elas estão acovardadas. Mas, na verdade, elas não sabem que é o cansaço e a fadiga que fazem as pessoas se tornarem covardes.

  • A frustração.

Veja o que diz no versículo 10 “Então, disse Judá: Já desfaleceram as forças dos carregadores, e os escombros são muitos; de maneira que não podemos edificar o muro.” Eles estavam trabalhando para reconstruir e quando começaram as obras, parecia que eles não acabavam nunca, porque os escombros eram muitos. E quando eles disseram: “Os escombros são muitos!”, já havia, aí, um espírito de frustração porque eles achavam que era só 100 toneladas de pedras e, de repente, eram duzentas.

É preciso tirar o escombro da vida. Tudo aquilo que dificulta o cumprimento dos teus alvos, dos teus sonhos, tudo aquilo que rouba o tempo, tudo aquilo que deprecia são escombros, que precisam ser retirados. Assim é na nossa vida: vão ficando escombros pela vida. É um casamento que não se resolveu, deu em divórcio, onde as pessoas herdam lá de trás uma série de escombros e, quando vão para uma segunda relação, dizem: “porque não sei o quê do meu passado, porque ele dizia, ela fazia…” É preciso remover isso; são escombros.

  • O fracasso.

Quando a pessoa está cansada e se sente frustrada na vida, logo vem o sentimento de fracasso. Versículo 10 “Então, disse Judá: Já desfaleceram as forças dos carregadores, e os escombros são muitos; de maneira que não podemos edificar o muro.”

Eles lutaram, lutaram até meio muro e, depois, o inimigo veio e disse: “Vocês não vão conseguir!” E eles acreditaram e começaram a sentir o fracasso, uma frustração, começaram a sentirem-se fracassados e, finalmente, usaram uma confissão negativa, eles disseram: “Nós não podemos edificar os muros”.

Meu amado, eu te digo uma coisa: quando tu destravas na tua vida esta mola que está presa dentro de ti e começas a dizer: “Não posso! Não posso!” Perdes o entusiasmo, perdes a confiança, porque, na realidade, quando dizes: “Eu não posso!”, já és um fracassado. Então, não podemos deixar nem cansaço, nem frustração, nem fracasso tomarem conta de nossa vida.

Como se reage contra o desencorajamento? Como se muda isso? É gerando autopiedade? Começando a dizer: Ora por mim. Ponha a mão na minha cabeça? Ou acusando os outros: problema é da sogra, do governo, do avô? Não! Tu não podes fazer isso, porque existe um outro sentimento, e é o maior de todos:

  • O medo.

Versículo 11 “Disseram, porém, os nossos inimigos: Nada saberão disto, nem verão, até que entremos no meio deles e os matemos; assim, faremos cessar a obra.”

O inimigo começou a dizer: “Vocês vão parar esta obra, porque vocês vão morrer.” E o que aconteceu com eles? Eles ficaram com medo.

Continua no versículo 12 “Quando os judeus que habitavam na vizinhança deles, dez vezes, nos disseram: De todos os lugares onde moram, subirão contra nós,”.

Dez vezes veio a notícia: “Os inimigos vão derrubar! O inimigo vai chegar! Tu vais ser despedido!” O inimigo é muito astuto. Ele insiste duas vezes, insiste quatro, insistiu dez vezes.

Como saber se se está infectado pelo medo? Quando tu tens um intenso desejo de fugir, de correr, de largar tudo. Quando tu tens medo até de fugir, de correr, estás dominado pelo espírito de medo.

Qual é o antídoto? Salmo 127:2 “Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão que penosamente granjeastes; aos seus amados ele o dá enquanto dormem.” É a primeira coisa que nós precisamos aprender: que Deus nos dá enquanto dormimos.

  1. Temos que aprender a descansar o nosso corpo.
  2. Nós temos que reorganizar a nossa vida.

Diz Neemias 4:13 “então, pus o povo, por famílias, nos lugares baixos e abertos, por detrás do muro, com as suas espadas, e as suas lanças, e os seus arcos;”.

O que Neemias fez? Ele juntou a família. Às vezes, o desencorajamento não é porque estamos fazendo coisas erradas, mas da forma errada. Muitas pessoas desistem dos seus sonhos porque estão fazendo da forma errada. Então, é preciso reorganizar a vida, o tempo, o dinheiro e a família. Neemias foi sábio. Não adianta colocar o marido lá, a esposa lá, não. Ele disse: “Eu vou juntar todo mundo”.

Por que ele juntou as famílias? Porque precisamos uns dos outros. Precisamos, especialmente, da família. Amado, o mundo pode berrar o que berrar, mas é na família que encontramos forças. Quando falece uma pessoa, os amigos acabam por esquecer, e é na família que fica, ali, todo mundo, orando juntos, agarrando nas mãos uns dos outros. Nós precisamos da família. Nós precisamos uns dos outros, mas precisamos, especialmente, da família. Por favor, não perca o foco da tua família. A tua família é o bem maior. A família é importante. Não andes desgarrado da família. Estamos chegando no final de 2007, há pessoas que dizem: “Ah, eu briguei com a Joana, com o Antonio, com a Maria”. E é hora de olhares olhos nos olhos e dizer: “Eu preciso de você”. Não deixes chegar mais um ano brigado.

Nós, na igreja, somos uma família, a despeito de sermos uma igreja tão grande.

Então, veja como uma pessoa, no meio de uma tragédia, se salva. Já ouvimos uma notícia de uma pessoa que no meio de uma tragédia conseguiu se salvar e perguntaram a ela: “Por que você se salvou?” “Porque eu queria ver os meus filhos crescerem”. Saiu de uma situação de morte. “Eu quero viver muitos anos com o meu marido, com a minha esposa, a minha família precisa de mim”. Pessoas que escaparam de um incêndio, que escaparam de prédios, o barco afundou, foram nadando sem saber para onde iam porque na cabeça deles dizia assim: “Eu quero ver a minha mulher, os meus filhos”. E a pessoa arranja forças não sabe de onde. A família é uma coisa poderosa. Só quem está longe entende isso! Há pessoas que arranjam motivação e não desistem por causa da família.

Eu quero que tu te motives. Estamos chegando no final do ano, temos uma jornada de fé e de milagres. Tu precisas estar motivado, encorajado. Este ano é o ano das conquistas, temos muita coisa para fazer e o ano que vem será ainda maior. Motiva-te! Aprende com a igreja.

Aprende! A minha esposa tem razão. Ela diz: “Ângelo, descansa o teu corpo, pois Deus dá enquanto dormimos”.

Reorganiza a tua família. Há quanto tempo não dás um beijo gostoso na tua patroa, no teu marido? Há quanto tempo não fazes uma massagem no dedão, na unha encravada? Há quando tempo não tiras uma borbulha nas costas do teu marido? Aquela que ele traz desde o Nordeste? Aquele espinho que ficou nas costas? Quanto tempo tu não tiras um pelinho da orelha do teu marido? Há quanto tempo não ajudas a tirar um pelinho do nariz, uma caspinha da cabeça? Família é muito bom!

  1. Lembra-te do Senhor.

Na hora do desencorajamento, disse Neemias: “Inspecionei, dispus-me e disse aos nobres, aos magistrados e ao resto do povo: não os temais; lembrai-vos do Senhor, grande e temível, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas filhas, vossa mulher e vossa casa.” (Neemias 4:14).    

Lembra-te do Senhor, lembra-te da bondade de Deus, das coisas positivas, dos livramentos, lembra-te com gratidão, lembra-te de que Deus é contigo, no presente, ontem, amanhã, no futuro. Lembra-te de que Deus não te abandonará. Ele disse: “Eu estarei convosco até o fim!” Lembra-te do seu poder. Isaías 40:31 “mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.”

Isaías 41:10-13 “não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel. Eis que envergonhados e confundidos serão todos os que estão indignados contra ti; serão reduzidos a nada, e os que contendem contigo perecerão. Aos que pelejam contra ti, buscá-los-ás, porém não os acharás; serão reduzidos a nada e a coisa de nenhum valor os que fazem guerra contra ti. Porque eu, o SENHOR, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: Não temas, que eu te ajudo.”

Diz o Salmo 119:25 “A minha alma está apegada ao pó; vivifica-me segundo a tua palavra.”

O grande antídoto para o desencorajamento é creres na palavra de Deus. Lembra-te do que Jonas disse quando ele foi engolido pelo peixe? Jonas 2:7 “Quando, dentro de mim, desfalecia a minha alma, eu me lembrei do SENHOR; e subiu a ti a minha oração, no teu santo templo.”

  1. Resiste ao desencorajamento.

Amado, não desistas. Luta! Luta pelo teu lar e pela tua família. Deixes o desencorajamento, porque o inimigo tem armas letais. O grande pregador disse: “Deus não usa desencorajados!” Resiste! Não aceites! Desencorajamento é uma escolha. Escolhe, hoje, resistir ao desencorajamento. Tu queres ficar olhando para os problemas ou para as soluções? Não desistas! Resiste! Não desistas! Tudo passará! Deus é a solução. Hoje, Ele está dizendo: “Luta pelos irmãos, pelos filhos, pelas filhas, pela mulher e pela casa”. Não te desencorajes, pois tu tens um lar, uma esposa, um filho que precisam de ti. Não desistas! Alguém na tua família precisa de ti! E é através da tua vida que as coisas vão tomar rumo. Não desistas de lutar pelos filhos!

Vamos lutar pelos nossos filhos, pelas nossas filhas, pelos nossos irmãos, pela nossa mulher, pela nossa casa. A tua casa precisa de ti como guerreiro, os teus filhos precisam de ti. Tu precisas saber pelo que lutar na vida. Vamos lutar pelo vizinho? Não. Vamos lutar pela família. Vamos lutar pela nossa família. Eles precisam de nós. Para que vais ficar brigando com o marido, com a esposa, para que vais perder noites sem dormir. Tu vais deixar um “juizinho” separar a tua família? Vamos aprender a lutar pela nossa família. Os filhos precisam de nós. A esposa precisa, os irmãos precisam, a casa precisa. Nós não estamos, aqui, para contar história uns aos outros, nós estamos, aqui, para edificar a nossa família. O mundo tem que olhar para nós e dizer: “Ali vai um homem de Deus!” O mundo passa rápido, a vida passa rápido. Não perca!

Olha para o teu marido, ama a tua esposa, ama os teus filhos, cuida dos teus filhos, não vires as costas à tua família, porque Deus disse. Isso é parte do desencorajamento, e Deus não quer.

Um dia, todos vamos passar. Todos passaremos. E o que vai ficar? Desencorajamento, frustração, cansaço, ou a luta pela família? A luta pela família.

Teu Apóstolo, Bispo Primaz, irmão e amigo, Miguel Ângelo.

Se nossa Mensagem tem abençoado a tua vida, se estas palavras tem feito bem ao teu espírito, ajude-nos a mantê-la, seja um semeador. Com certaza seu dízimo e oferta semeado em nosso ministério de evangelização, será honrado por Deus em tua vida com bençãos sem medidas. CLIQUE AQUI PARA DOAR!

Compartilhar
Nenhum Comentário

Escrever um Comentário