+55 (21) 3017-9090

Rua Maricá, 320 - Rio de Janeiro

Top

JESUS CRISTO, A REVELAÇÃO DA VERDADE

JESUS CRISTO, A REVELAÇÃO DA VERDADE

João 8:32 “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

 A verdade é revelada no nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Esse tema é absolutamente necessário estar na mente e no coração do povo de Deus, vis-à-vis o fato de que o mundo vem sendo assediado por mentiras, por doutrinas de demônios, por falsos ensinamentos, por literatura bizarra, que não são, nem mais nem menos, do que tentativas de Satanás para confundir as pessoas, conforme ele tem feito ao longo dos séculos. Então, vamos responder algumas questões que Jesus colocou quando Ele chegava aos lugares para pregar.

Numa reunião com Seus discípulos, Ele diz em Mateus 16:13 “Indo Jesus para os lados de Cesaréia de Filipe, perguntou a seus discípulos: Quem diz o povo ser o Filho do Homem?”

Jesus fazia diversas perguntas. Quem diz o povo ser Jesus? Qual é a imagem que as pessoas têm da minha pessoa?

O versículo 14 diz: “E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias ou algum dos profetas.”

Não havia um perfil definido. Não havia um conhecimento a respeito de Jesus.

Versículo 15 “Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou?”

Sabemos que existem muitas respostas para essa pergunta. Uns dizem que Jesus foi um bom homem. Outros dizem que foi um grande profeta. Outros dizem que é a segunda pessoa da trindade celestial, quando sequer a expressão trindade está na Bíblia.

A resposta para a pergunta de Jesus está em João 14:6 “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.”

Jesus mesmo dá a resposta de quem Ele é: “Eu sou o caminho.” Caminho para que? Jesus é o único caminho que leva a uma vida íntima com Deus. Ele é o único caminho para a vida eterna. Fora deste caminho, há um caminho satânico, de doutrinas de demônios, do erro, há o ministério da iniqüidade, há obra do derrotado.

Não há outro nome. Respeitamos os profetas, as religiões; somos éticos e cuidadosos no trato público desta questão, mas temos raízes profundas dentro da Bíblia Sagrada e do cristianismo judaico-cristão. Logo, para nós não há outro nome. Jesus é o Senhor.

Então, o que é a Verdade?

A Verdade não é uma coisa, não é um lugar, mas é alguém. A Verdade está interligada com a Palavra. João 17:17 “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.”

Como é possível asseverar que a Palavra é a Verdade? Por aquilo que a Bíblia diz em João 1:1 “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.”

Quando Jesus disse que a Palavra é a Verdade, na realidade, Ele estava dizendo que não se pode separar a Palavra Dele. A Verdade é Jesus, e Jesus está na Palavra.

Agora, tu já sabes quem é a Verdade. A Verdade é o Verbo, é a Palavra, é o LOGOS, é Jesus.

Quando conhecemos a Palavra, que é Jesus, somos libertos. Ou seja, todas as amarras, toda maldade, todos os conceitos filosóficos, todas as doutrinas humanas, todos os apelos satânicos, definitivamente, saem da nossa vida.

Percebemos, portanto, que não existe na mente popular cristã um perfil de quem seja Jesus. Por isso é que as pessoas dizem, por exemplo: “é o chefe lá de cima.”

Naquela época em que Jesus perguntou o que diziam Dele, ninguém tinha certeza, porque não tinham revelação.

Cristianismo não é um conjunto de doutrinas. É um caminho, é uma filosofia de vida, é a vida eterna. Se não temos isso bem alicerçado na nossa mente, Satanás encontra espaços para jogar dúvidas. É assim que o mundo está.

Vamos começar entendendo um fato: Jesus é Deus! Lê João 10:30-38.

Não há uma trindade celestial: o pai de um lado com barba branca, entristecido, com os crentes da Terra, e o filho do outro lado todo ensangüentado, e uma terceira cadeira com uma pomba batendo as asas rápido e nervosinha. Onde está na Bíblia trindade celestial?

Não existe trindade. Existe um Deus triúno, que se manifestou como Pai, como Filho e como Espírito Santo. Mas Ele é um. Se houvesse três deuses, nós seríamos politeístas, seríamos pessoas erradas, equivocadas.

Disse Jesus: “E Ele continua dizendo: Responderam-lhe os judeus: Não é por obra boa que te apedrejamos, e sim por causa da blasfêmia, pois, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo. Replicou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: sois deuses? Se ele chamou deuses àqueles a quem foi dirigida a palavra de Deus, e a Escritura não pode falhar, então, daquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, dizeis: Tu blasfemas; porque declarei: sou Filho de Deus? Se não faço as obras de meu Pai, não me acrediteis; mas, se faço, e não me credes, crede nas obras; para que possais saber e compreender que o Pai está em mim, e eu estou no Pai.” (João 10:33-38). Cristo está dizendo quem Ele é. Lê Marcos 14:61-64.

No Antigo Testamento, quando Moisés perguntou a Deus o que diria ao povo, Deus lhe disse que Ele deveria responder: “Eu sou.” Agora, vem Jesus e diz: “EU SOU”. Jesus é Deus. Não temos três deuses. Temos um único Deus porque a Bíblia diz isso.

Em Apocalipse 4:2-3 diz: “Imediatamente, eu me achei em espírito, e eis armado no céu um trono, e, no trono, alguém sentado; e esse que se acha assentado é semelhante, no aspecto, a pedra de jaspe e de sardônio, e, ao redor do trono, há um arco-íris semelhante, no aspecto, à esmeralda.”

No céu não há três tronos. A Palavra diz que alguém estava assentado no trono. Quem é esse que está no trono? Jesus Cristo.

Hebreus 1:8 diz: “mas acerca do Filho: O teu trono, ó Deus, é para todo o sempre; e: Cetro de eqüidade é o cetro do seu reino.” Quem está no trono é Jesus. Lê Colossenses 1:5-19.

Diz Isaías 6:1-3 e 8-10 “No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo. Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas: com duas cobria o rosto, com duas cobria os seus pés e com duas voava. E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.” “Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim. Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvi, ouvi e não entendais; vede, vede, mas não percebais. Torna insensível o coração deste povo, endurece-lhe os ouvidos e fecha-lhe os olhos, para que não venha ele a ver com os olhos, a ouvir com os ouvidos e a entender com o coração, e se converta, e seja salvo!”

700 anos antes de Cristo, Isaías viu a revelação de Jesus por uma visão profética. Portanto, estamos totalmente convencidos, no Ministério Cristo Vive, de que Jesus é o Senhor e é Deus. Ele não é uma lenda, não é um mito, é Deus. Cremos na deidade de Cristo. Só existe um Deus, e o Seu nome é Jesus. É na falta desse conhecimento que Satanás lança as doutrinas falsas.

Diz em Atos 16:31 “Responderam-lhe: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa.”

Qual é a resposta, quando te perguntarem: Quem é Jesus? Ele é o teu Salvador e Senhor.

Agora, na segunda parte deste Recado, quero dizer que estava esperando a hora certa, o momento de Deus para poder trazer a público os conceitos espirituais e bíblicos a respeito da deidade de Cristo.

Nos Estados Unidos foi escrito um livro, cujo título é: “O Código da Vinci”. Milhões de pessoas se maravilharam com a “verdade” do Código da Vinci. Esse livro, em resumo, fala de uma seita secreta, que tem como base denegrir Cristo e negar a Sua divindade.

Meu amado, como poderia o Código da Vinci ser verdade se ele é uma teoria sobre Jesus e Maria Madalena. Ele fala de ritos secretos e de sociedades secretas. Descobri que muita gente cristã está comprando o livro, está indo ao cinema para ver o filme, e há cristãos dizendo: “será que isso é verdade?” “Será que a Bíblia tem algum engano?” “Será que existe alguma falácia aqui no meio, e esse escritor, agora, vem descobrir a pólvora?”

Quais são as alegações básicas do chamado Código da Vinci?

Primeira alegação: diz que Jesus foi casado com Maria Madalena e que o seu ventre era o Santo Cálice. Da “união” entre eles resultou filhos e foi mantida em segredo por uma sociedade secreta, liderada por grandes mentes, como, por exemplo, o grande pintor Leonardo da Vinci, que fazia parte dessa seita.

Segunda alegação: que os livros de Mateus, Marcos, Lucas e João, que, tradicionalmente, são chamados de Evangelhos, não são exatos, nem corretos, e que a Igreja Católica Romana tem mais de 80 evangelhos que falam coisas diferentes sobre a identidade de Cristo, sobre a Sua deidade.

Alega, também, que a igreja primitiva não acreditava na divindade de Cristo. E que foi o Concílio de Nicéia, 325 D.C, que votou pela divindade de Cristo.

Meu querido filho, o Código da Vinci não passa de um livro de ficção. É bizarro. É cheio de falácias. Possui alegações falsas, e quem der ouvido a esse livro segue a Palavra de Paulo em Timóteo: “dá ouvido a espíritos enganadores.”

Não li o livro, nem vou ver o filme, pois não gasto dinheiro com demônio, mas tenho que dar uma resposta pública porque está aí, toda hora veiculando na televisão, na mídia.

Qual é a grande mentira? É dizer que Jesus não era Deus. Essa é a base do Código da Vinci.

Nós, que somos cristãos, que nascemos de uma semente incorruptível, que fomos regenerados, que passamos da morte para a vida, temos como centro, como a raiz da nossa fé, Jesus. Ele é o Senhor. Ele é o Salvador. Ele é o Redentor. Somos fortes e perfeitos em Cristo e conhecemos as Sagradas Escrituras.

Sabemos muito bem que Paulo, ainda antes do 1º século, 300 vezes falou a respeito da divindade de Cristo. Mateus, Marcos, Lucas e João falam de Jesus, falam do Salvador, antes, muito antes do 1º século, do final do 1° século.

O Código da Vinci diz que a igreja primitiva via Jesus somente como um profeta. Vou mostrar que não é verdade. Vejamos o que diz em 1 Coríntios 8:5-6 “Porque, ainda que há também alguns que se chamem deuses, quer no céu ou sobre a terra, como há muitos deuses e muitos senhores, todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por ele.”

A Palavra diz que há muitos deuses, há muitas vozes, mas, há um só Deus, não há três, nem quatro. É apenas um!

Paulo disse em Filipenses 2:5-11 “Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.”

Na carne, Ele era filho, mas era o próprio Deus. Isto é um mistério: Jesus é o Senhor. Lê Mateus 26:63-66.

A igreja primitiva acreditava, sim, que Jesus era Deus, único Deus.

Em relação aos Livros de Mateus, Marcos, Lucas e João, o Código da Vinci diz que só a partir do Concílio de Nicéia é que eles foram incluídos na Bíblia. Não é verdade, porque esses livros foram escritos antes do fim do 1º século, portanto, até o ano 90. Esses livros foram o resultado do testemunho dos discípulos que andaram e viram os eventos ocorridos com Jesus.

Tudo é consistente nos Livros; não há contradições. Há uma harmonia quando eles falam da vida, da morte e da ressurreição de Jesus. Portanto, não há dúvidas de que Mateus, Marcos, Lucas e João sempre fizeram parte do Cânon Sagrado, da Bíblia.

Sobre o fato de Jesus ter sido casado com Maria Madalena, o Código da Vinci baseou-se em escritos agnósticos, falsos, que apareceram 200 anos após Jesus.

Não há nenhuma evidência, a não ser na imaginação do autor do livro, nem na literatura bíblica, nem na extra-bíblica, que diga que Jesus foi casado com Maria Madalena.

Não há nenhuma evidência, nos milhares de artigos que falam sobre Jesus, bíblicos e extra-bíblicos, nas descobertas que fizeram durante essas centenas de anos, não há uma única evidência de que Jesus era casado. Os Livros falam de Jesus, da Sua mãe, do Seu pai, dos irmãos, das irmãs, dos amigos, mas não falam de nenhuma mulher. Não há uma só menção à esposa de Jesus durante o Seu Ministério ou em qualquer outro momento.

Quando Jesus foi crucificado, não estava lá uma mulher, chorando, dizendo: meu marido! Ele, na cruz, disse para Maria: “Mulher, está aí o teu filho. João, está aí a tua mãe.” Ele não disse: “cuidem da minha viúva.” Dizer que Jesus era marido de Maria Madalena é uma besteira, é bizarro, é maligno, é ensino de demônio. Não há qualquer indício de que Jesus tenha deixado uma viúva.

Em 1 Corinto 9:5 “E também o de fazer-nos acompanhar de uma mulher irmã, como fazem os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?”

Paulo está dizendo por que não hei de ser acompanhado por uma mulher, se todos os outros tiveram? Mas Paulo não se referiu a Jesus. Pedro teve. Barnabé teve, os apóstolos tiveram, os irmãos do Senhor também. Se houvesse realmente uma mulher na vida de Jesus, Paulo teria dito: “Jesus teve uma mulher.”

A outra teoria é que Maria Madalena era, na verdade, o “Santo Graal,” o “Santo Cálice”; e que era do ventre de Maria Madalena a origem de todo o bem da humanidade. Irmão, a Bíblia não fala em “Santo Graal.” Isso é um mito. Quando se fala em cálice, está se falando do próprio Cristo.

Em 1 Corinto 11:27 diz assim:“ Por isso, aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor, indignamente, será réu do corpo e do sangue do Senhor.”

O cálice é de Jesus. Não há um “Santo Graal”. Isso não existe, se existisse, estaria em alguma página da Bíblia, mas não está. Lê Êxodo 24:6-8.

Jesus é o cálice da vida. Ele é o vinho da vida. Ele é o sangue da vida. É Jesus.

A Igreja de Jesus que não conhece a verdade, revelada, crê em muitas coisas.

Então, um grande Mistério é o Mistério da piedade.

Hoje, se repetirmos a pergunta que Jesus fez aos discípulos, ficaremos loucos. Por isso é que Deus tira o véu do coração e dos olhos.

Diz Romanos 9:5 “deles são os patriarcas, e também deles descende o Cristo, segundo a carne, o qual é sobre todos, Deus bendito para todo o sempre. Amém!”

O Cristo, segundo a carne, era chamado o filho do homem. Mas quem é Ele? Ele é sobre todos. Ele é Deus bendito. Ele é para todo o sempre. Amém! Esse é o Jesus a quem servimos. Esse é o Jesus em que nós cremos.

Atos 20:28 “Atendei por vós e por todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastoreardes a igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue.”

Quem foi o Deus que derramou Seu Sangue na cruz para comprar a Igreja? Jesus. Agora, vamos dizer que Ele tinha uma mulher, que era casado, que tinha filhos, que todo mundo fugiu para França e tinha um Santo Graal, que tinha a turma dos cavaleiros templários e que Leonardo da Vinci também pertencia a tal seita? Lê 1 João 5:20.

Em João 3:13 diz: “Ora, ninguém subiu ao céu, senão aquele que de lá desceu, a saber, o Filho do Homem [que está no céu].”

Quem subiu? O que desceu. Quem desceu? Jesus. Quer dizer que Jesus estava no trono! E quando Ele se manifestou como filho, o trono ficou vazio. Não ficou o Pai lá em cima dizendo: Cuidado! Foge. Olha os Fariseus. Olha os Saduceus vão te pegar, meu filho. Jesus disse: “Eu e o Pai somos Um.”

Em Judas 1:4 “Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.”

Quem está transformando em libertinagem? O escritor do Código da Vinci; ele nega o único e soberano Deus, Jesus Cristo.

Eu queria terminar, dizendo: Quem tenta contrariar a Verdade? O inimigo. Ele Foi derrotado no céu, caiu aqui na terra, tentou no deserto, foi derrotado novamente. Depois, na cruz do Calvário, principados e potestades foram esmagados diante de Deus. Jesus veio destruir as obras de Satanás. E uma delas se chama “Código da Vinci.” Está destruído! Jesus é Deus. Ele é o Senhor. Ele é o Cabeça. Só Ele tem a plenitude da divindade. Ele é o nosso protetor, abençoador e provedor.

Jesus é DEUS! O mundo precisa saber que Jesus é Deus.

ASSIM SEJA, ASSIM DISSE O SENHOR!

Teu Apóstolo, irmão e amigo, Miguel Ângelo.

Se nossa Mensagem tem abençoado a tua vida, se estas palavras tem feito bem ao teu espírito, ajude-nos a mantê-la, seja um semeador. Com certaza seu dízimo e oferta semeado em nosso ministério de evangelização, será honrado por Deus em tua vida com bençãos sem medidas. CLIQUE AQUI PARA DOAR!

Compartilhar
2 Comentários
  • JACIRA PEREIRA DE OLIVEIRA
    14/04/2018em14:03

    AMÉM QUE O SENHOR JESUS A VERDADE E A VIDA.

  • Rafael Alfredo Pedro Inguane
    26/04/2018em19:17

    A verdade liberta,que haja verdade para com todos e que sejam iluminados pelo Espirito Santo para que a Verdae permaneca com todos,amem.

Escrever um Comentário