+55 (21) 3017-9090

Rua Maricá, 320 - Rio de Janeiro

Top

A AUTORIDADE DO SACERDOTE DE DEUS

A AUTORIDADE DO SACERDOTE DE DEUS

1ª. Pedro 2:9-10 “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; vós, sim, que, antes, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus, que não tínheis alcançado misericórdia, mas, agora, alcançastes misericórdia.” Que esta Palavra abençoe todos os corações.

Caros irmãos, filhos na fé, selo do meu apostolado!

 No tempo da pós  Ressurreição de Cristo,  a Igreja vive o período da dispensação da Graça de Deus. Vivemos o Evangelho da Graça de Deus porque não há outro evangelho além deste. Ao se despedir da Igreja dos Efésios, onde passara 3 anos pregando a Palavra, disse Paulo “Porém em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus.”(Atos 20:24)

A Tradição fala dos Evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e de João, na realidade, não está correto, porque nos originais não diz ‘Evangelho de Mateus’, diz: ‘Livro de Mateus.’ A Sociedade Bíblica é que colocou Mateus, Marcos, Lucas e João como Evangelhos. Na realidade, esses Livros relatam o cumprimento da lei na pessoa de Jesus. Mas, o Verdadeiro Evangelho, que significa Boas-Novas, começa com o advento da Revelação que Jesus deu a Paulo para a Igreja gentílica. Daí que Paulo disse: ‘Eu tenho um chamado para testemunhar o Evangelho da Graça de Deus.’ Portanto, só existem Boas-Novas no Evangelho da Graça de Deus. Alguém pode perguntar, mas nós usamos a Bíblia toda!’ Claro! Porque nós temos olhos espirituais iluminados, e já conseguimos identificar quais são as evidencias da Graça nos 66 livros da Bíblia. A Graça de Deus é uma mensagem específica para o povo de origem gentílica que somos nós, herdeiros de Abraão, predestinados para a Salvação.Hoje, nós vivemos o tempo do sacerdócio cristão. Não há mais levitas; Levitas eram os participantes de uma das 12 tribos de Israel. A tribo de Levi. Os Levitas eram aqueles que cuidavam das coisas do Templo. A Palavra do Senhor diz em Hebreus 7:12 “Pois, quando se muda o sacerdócio, (agora, o Sacerdócio não é mais dos levitas nem de Moisés) necessariamente, há também mudança de lei.” Portanto, mudou o levita, mudou Moisés, mudou a lei. Agora é Jesus, agora é a Graça de Deus, e agora é o Sacerdócio da Igreja. A Igreja, o Corpo de Cristo é que exerce o sacerdócio.

 O que fazia um sacerdote no Antigo Testamento?

 Ele era um ministro investido de autoridade. Era chamado ministro do Santuário. A função principal era de ser o mediador entre Deus e os homens. No Antigo Testamento, a tribo que cuidava do Santuário de Deus era chamada de “Coens.” E os Coens tinham que ter qualidades muito especiais. Eles oficiavam perante Deus em favor do povo. Quando o povo hebreu se organizou como Nação,  criaram o Tabernaculo, foi criado também um corpo sacerdotal. O sacerdócio começou com Arão e seus filhos, Êxodo 28:1-2 “Faze também vir para junto de ti Arão, teu irmão e seus filhos com ele, dentre os filhos de Israel, para me oficiarem como sacerdotes, a saber, Arão e seus filhos Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar. Farás vestes sagradas para Arão, teu irmão, para glória e ornamento.”Então, o próprio Deus passou a descrever algumas qualidades que tinham que ter os escolhidos e separados para oficiarem perante Deus, em favor do povo, dentro do Tabernáculo, diz Levítico 21:16-17 “Disse mais o SENHOR a Moisés: Fala a Arão, dizendo: Ninguém dos teus descendentes, nas suas gerações, em quem houver algum defeito se chegará para oferecer o pão do seu Deus.”Portanto, os sacerdotes eram pessoas muito especiais. Além dos paramentos, das roupas que eles deveriam usar, também tinham que ser pessoas sem nenhum defeito físico. Diz Levítico 21:1 “Disse o SENHOR a Moisés: Fala aos sacerdotes, filhos de Arão, e dize-lhes: O sacerdote não se contaminará por causa de um morto entre o seu povo….,” Versículo 6 “Santos serão a seu Deus e não profanarão o nome do seu Deus, porque oferecem as ofertas queimadas do SENHOR, o pão de seu Deus; portanto, serão santos.”Tinham no Peitoral do paramento também o  Urim e o Tumim. Quando Deus queria revelar algo a seu povo, Ele falava ao sacerdote que interpretava a mensagem através desse Urim e Tumim!

Como é então o sacerdote do Novo Pacto?

O Sacerdócio do Novo Pacto é um chamado  que Deus fez a mim e a ti para que nós façamos a diferença no mundo. Todo crente em Jesus Cristo é um Sacerdote Real (segundo a realeza de Cristo). O sacerdote faz a diferença entre o santo e o profano entre o imundo e o limpo!

No Antigo Testamento, os sacerdotes tinham que fazer casamentos especiais, diz Levítico 21:7 “Não tomarão mulher prostituta ou desonrada, nem tomarão mulher repudiada de seu marido, pois o sacerdote é santo a seu Deus.”  Assim que, Deus tinha um cuidado muito grande com quem ministrava perante Ele. Tinha que haver qualidades inerentes que  fariam a diferença entre o sagrado e o profano, entre o imundo e o limpo! No Novo Pacto, não é mais um homem que entra num Templo, ou num Tabernáculo e intercede perante Deus em favor do povo que está lá fora no arraial; agora, Deus se aproxima do homem em Cristo Jesus, Ele se oferece como maior sacrifício, acaba a Tribo de Levi para os gentios, e Pedro diz que nós somos  Sacerdócio Real! Eu quero dizer à Igreja que nós, que conhecemos a Graça de Deus, temos que ter o entendimento de que todo cristão é um Sacerdote  para a Igreja de Jesus Cristo. Nós temos um chamado a fazer a diferença entre o imundo e o que é santo, entre o justo e o ímpio. Agora, não há mais apenas um homem sacerdote, que ministra diante de Deus e ministra ao povo. Agora, o povo de Deus tem o chamado  para ser santo! Tu és santo. Tu tens um chamado para ser Sacerdote Santo e fazer diferença nesta sociedade corrupta.

Como é que começou a acontecer a mudança do sacerdócio israelita, para o Sacerdócio da Igreja da dispensação da Graça?

Diz Hebreus 9:15 “Por isso mesmo, ele é o Mediador da nova aliança, a fim de que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia sob a primeira aliança, recebam a promessa da eterna herança aqueles que têm sido chamados.” Jesus Cristo é o Mediador da Nova Aliança. Portanto, acaba a velha aliança, acaba o sacerdócio Levítico, a Tribo de Levi,  e começa um Novo Mediador na pessoa de Jesus. Como diz Hebreus 3:1 “Por isso, santos irmãos, que participais da vocação celestial, considerai atentamente o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão, Jesus…,” Agora, o Sacerdócio é Perfeito. Começa com a pessoa de Jesus Cristo. Ele é Santo. Ele é Inocente. Ele é sem mácula, sem pecado. Hebreus 4:15 “Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado.”

Não há mais sacrifícios!  O nosso Sacerdócio é segundo Jesus. Diz 1ª. Pedro 2:5 “também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, (O nosso Sacerdócio já tem a primeira missão..)- a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.” Então, a primeira coisa que nós fazemos, como Sacerdotes do Novo Pacto é oferecer Sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo.

‘Qual é o único e melhor sacrifício que eu posso oferecer a Deus?’

É o meu culto racional feito na Igreja junto com a congregação. Por isso que é incompreensível que eu, Sacerdote Santo,  participe uma vez por mês do culto na Igreja. Um Domingo pela manhã, e o resto… Será que dá para esquecer que sou Sacerdote Real? Lembra-te, que  tu és um Sacerdote de Deus 24 horas por dia, 7 dias por semana, 12 meses por ano. Tu tens um chamado a oferecer um sacrifício espiritual agradável a Deus. Ora, e onde é que se oferece esses sacrifício? Na Igreja, em Congregação. Diz Apocalipse 1:6 “e nos constituiu reino, sacerdotes para o seu Deus e Pai, a ele a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!” Ele nos constituiu Reino e Sacerdócio. Somos Reis e Sacerdotes. Apocalipse 5:10 “e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra.” Apocalipse 20:6 “Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre esses a segunda morte não tem autoridade; pelo contrário, serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos.”

Diz Paulo aos Gálatas 3:18 “Porque, se a herança provém de lei, já não decorre de promessa; mas foi pela promessa que Deus a concedeu gratuitamente a Abraão.” Deus concedeu esse Sacerdócio a nós que somos essa Igreja! O Sacerdócio do Novo Pacto tem um Ministério muito especial, o Ministério da reconciliação. Diz  2ª. Coríntios 5:18 e 19 “Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação.” Esse é o Sacerdócio que não é para imputar pecados. O nosso Sacerdócio é de reconciliar pessoas.

Como é que se ocupa a posição de Sacerdote Real?

Diz 2ª. Coríntios 3:5 “não que, por nós mesmos, sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus,” Portanto, o Sacerdote no Novo Pacto, tem que ser humilde. A nossa Suficiência vem de Deus; nenhum homem é autossuficiente por si mesmo, se ele for suficiente em alguma coisa o é por causa de Deus. Na Igreja Cristo Vive não há  refrões: ‘eu fiz…’, ‘ eu jejuei…’, ‘foi meu joelho…’ Não há! É Deus que prevalece! 2ª. Coríntios 3:6 “o qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.” Na realidade, o Sacerdócio do Novo Pacto nos capacitou para sermos Ministros de uma Nova Aliança. É o Sacerdócio da Igreja de Jesus Cristo para o tempo da dispensação da Graça. As características humanas deste verdadeiro sacerdote são descritas em  Romanos 7:21-23  Paulo sentiu na própria carne a sua limitação, a sua falta de auto domínio e auto controle e diz: “Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente,….”  Diz 1ª. Coríntios 13:13 “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três; porém o maior destes é o amor.” O Sacerdote sabe que a sua fé, a sua certeza, a sua esperança, a sua convicção é o seu amor. No 2ª. Coríntios 4:17 “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação,” O Sacerdócio do Novo Pacto sabe que todas as tribulações que nós passamos, vão produzir Glória! Romanos 15:13 “E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo.”

-Quais são as armas do Sacerdócio?’

Agora não se usa mais o Urim e o Tumim; as armas usadas é o testemunho e a pregação da Palavra de Deus. Diz 2ª. Coríntios 10:3-4 “Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas” Elas destroem fortalezas, anulam sofismas e altivezes!

-Como é que eu ativo o meu Sacerdócio?’

Eu o ativo primeiro, pela minha confissão: Diz Hebreus 4:14- 16 “Tendo, pois, a Jesus, o Filho de Deus, como grande sumo sacerdote que penetrou os céus, conservemos firmes a nossa confissão. Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as coisas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.” Portanto, o Sacerdote no Novo Pacto usa a sua Arma Espiritual da confissão. Fazer a diferença,  como diz Romanos 12:2 “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Então, o nosso Sacerdócio exige um rompimento com este século. Começa a mudar a personalidade. Começa a mudar o caráter. Começa a ser Sacerdócio Santo para proclamar virtudes Daquele que nos tirou das trevas para a Sua maravilhosa Luz.

Com especial carinho do teu apóstolo e profeta,

 

Miguel Ângelo

Bispo Primaz

                                                                                             

Se nossa Mensagem tem abençoado a tua vida, se estas palavras tem feito bem ao teu espírito, ajude-nos a mantê-la, seja um semeador. Com certaza seu dízimo e oferta semeado em nosso ministério de evangelização, será honrado por Deus em tua vida com bençãos sem medidas. CLIQUE AQUI PARA DOAR!

Compartilhar
1Comentário
  • Ernesto Mula
    09/08/2017em07:22

    Graça e paz seja com o apóstolo. Senti-me muitíssimo abençoado com estas revelações. Que Deus abençoe abundantemente. Ernesto Mula de Maputo Moçambique

Escrever um Comentário